Notícias

A Folha de São Paulo publicou em seu site, no final de março, o caso do senhor Julio Cesar de Andrade, 65, que teve a perna salva de amputação por um tratamento experimental com células-tronco para curar a isquemia de membro inferior. O resultado positivo faz parte de um projeto de pesquisa da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Paraná, que coordenou o estudo com 10 pacientes pelo país, com oito resultados positivos e dois sem a reversão do caso.

Voltado para pacientes com risco iminente de amputação por isquemia, o tratamento resumiu-se em aplicações de células-tronco no membro para a nova formação de vasos sanguíneos, revertendo o cenário de falta de circulação sanguínea. As células-tronco utilizadas são provenientes da medula óssea do próprio paciente. Segundo o médico Jorge Timi, coordenador da pesquisa no Hospital Angelina Caron (PR), o estudo aplicou-se apenas para pacientes em estado crítico. “Nada funciona mais, nem medicamentos, nem procedimentos”, afirmou o clínico para a Folha.

Realizado em quatro hospitais pelo País – dois em Curitiba (PR), um em Salvador (BA) e outro em São José do Rio Preto (SP) -, o estudo é inédito no Brasil com financiamento do Ministério da Saúde e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq ).

O IPCT não realiza pesquisa com terapia clínica em pessoas. Para conferir toda a matéria da Folha, acesse o link.

Deixe uma resposta

Translate »