Notícias

Pesquisadores do King’s College London usaram o sequenciamento de RNA de célula única para identificar um tipo de célula que pode regenerar o tecido do fígado, tratando a insuficiência hepática sem a necessidade de transplantes.

Em um artigo publicado hoje na Nature Communications, os cientistas identificaram um novo tipo de célula chamada de progenitor híbrido hepatobiliar (HHyP), que se forma durante nosso desenvolvimento inicial no útero. Surpreendentemente, o HHyP também persiste em pequenas quantidades em adultos e estas células podem crescer nos dois principais tipos de células do fígado adulto (Hepatócitos e Colangiócitos), dando propriedades semelhantes às células-tronco HHyPs.

A equipe examinou HHyPs e descobriu que eles se assemelham a células-tronco de camundongos que foram encontradas para reparar rapidamente o fígado de camundongos após uma lesão grave, como ocorre na cirrose.

O autor principal, Dr. Tamir Rashid, do Centro de Células-Tronco e Medicina Regenerativa do King’s College London, disse:

Pela primeira vez, descobrimos que células com propriedades semelhantes a células-tronco podem existir no fígado humano. Isso, por sua vez, poderia fornecer uma ampla gama de aplicações de medicina regenerativa para o tratamento de doenças do fígado, incluindo a possibilidade de contornar a necessidade de transplantes hepáticos. “

A doença hepática é o quinto maior assassino no Reino Unido e a terceira causa mais comum de morte prematura, e o número de casos continua aumentando. Ela pode ser causada por problemas de estilo de vida, como obesidade, vírus, uso indevido de álcool ou por problemas de não-estilo de vida, como doenças autoimunes e mediadas por fatores genéticos.

Os sintomas da doença hepática incluem icterícia, coceira e sensação de fraqueza e cansaço e, em casos mais graves, cirrose. O único tratamento para doenças hepáticas graves no presente é um transplante de fígado que pode levar a uma vida inteira de complicações e para as quais a necessidade de órgãos doadores supera em muito as demandas crescentes.

“Agora precisamos trabalhar rapidamente para liberar a receita para a conversão de células-tronco pluripotentes em HHyPs para que possamos transplantá-las em pacientes à vontade. A longo prazo, também estaremos trabalhando para ver se podemos reprogramar HHyPs dentro do corpo usando drogas farmacológicas tradicionais para reparar fígados doentes sem transplante de células ou órgãos “, disse o Dr. Rashid.

Texto traduzido do site News Medical

Deixe uma resposta