Notícias

Cartilagem da articulação pode ser produzida a partir de células-tronco adultas originadas da medula óssea. Essa aplicação é possível através da indução de processos moleculares específicos que ocorrem durante a formação embrional da cartilagem, como foi reportado pelos pesquisadores da Universidade e do Hospital Universitário de Basel, no jornal científico PNAS.

Algumas células-tronco mesenquimais da medula óssea de adultos são consideradas extremamente promissoras para regeneração do tecido esquelético. Essas células-tronco adultas normalmente se desenvolvem em tecido cartilaginoso que naturalmente se remodelam em tecido ósseo. Mesmo que as células-tronco sejam induzidas a diferenciação em células cartilaginosas, elas espontaneamente amadurecem transformando-se em um estado “hipertrófico”, basicamente levando à formação do tecido ósseo; isso é similar ao tecido cartilaginoso formado temporariamente após uma fratura.

Inibindo Cascatas de Sinalização

O grupo de pesquisa do prof. dr. Ivan Martin do Departamento de Biomedicina tornou-se apto a demonstrar que, forçando alguns eventos moleculares que ocorrem durante o desenvolvimento embrionário da cartilagem articular, é possível gerar um tecido cartilaginoso estável através das células-tronco mesenquimais adultas. Isso pode ser alcançado pela inibição da cascata de sinalização de uma proteína especifica (proteína morfogenética óssea). O grupo de pesquisa de Basel gerou esses resultados após muitos anos de cooperação com o Norvartis Institutes for Biomedical Research, que produz e fornece os inibidores.

Especificamente, os cientistas investigaram dois inibidores de receptores ultra específicos da proteína morfogenética óssea em um aparelho especial (plataforma de microfluídica) desenvolvido em cooperação com a Politecnico di Milano. Com o uso dessa nova tecnologia, eles estão aptos a demonstrar que o bloqueio temporário dos receptores da proteína morfogenética óssea – mesmo por um tempo limitado – é suficiente para manter estável o tecido cartilaginoso, tanto no laboratório quanto em modelo animal.

Formação de Cartilagem Embrionária

Estes resultados abrem novas perspectivas na regeneração da cartilagem articular, assim como também no estabelecimento de modelos baseados em células-tronco de desenvolvimento de cartilagem e estudo da fisiologia e patologia. “Importantemente, nós conseguimos essa compreensão por mimetizar os processos moleculares que ocorrem durante a formação embrionária da cartilagem”, segundo Ivan Martin. Isso confirma o papel vital na engenharia de tecidos, no qual os processos naturais são imitados para controlar o desenvolvimento e especificação de células-tronco adultas e células progenitoras.

Imagem e texto traduzido do site:
https://www.sciencedaily.com/releas…/2018/…/180416155622.htm

Deixe uma resposta