Notícias

Pesquisadores da Universidade de Adelaide fizeram um grande avanço na luta contra a fibrose cística ao substituir com sucesso as células causadoras da doença crônica por células saudáveis.

A técnica envolve a aplicação da terapia de transplante de células que é normalmente usada em transplantes de medula óssea para tratar a imunodeficiência.

“Nossa pesquisa, que aplica o transplante de células-tronco, envolve a coleta de células-tronco adultas dos pulmões de pacientes com FC, corrigindo-as com terapia genética e, em seguida, reintroduzindo essas células de volta ao paciente ”. – Dr. Nigel Farrow, Autor do Estudo.

Na Austrália, um em cada 2.500 bebês nasce com fibrose cística e o gene defeituoso que causa a doença é transportado por uma em cada 25 pessoas. Se ambos os pais carregam o gene, o filho tem 25% de chance de nascer com a doença.

A fibrose cística faz com que o muco se acumule nos pulmões e no sistema digestivo, impedindo a respiração e aumentando o risco de infecções no peito.

Não há cura para a doença, que afeta 70.000 pessoas em todo o mundo, e os pacientes precisam passar por uma série de tratamentos, incluindo fisioterapia para limpar as vias aéreas e o uso de drogas para ajudar na digestão.

Agora, este estudo pioneiro mostra que, tecnicamente, as células-tronco das vias aéreas humanas podem ser transplantadas para o revestimento pulmonar.

As células-tronco recém-transplantadas transmitem seus genes saudáveis ​​para “células-filhas”, o que significa que as vias aéreas são continuamente reabastecidas com células saudáveis.

Conforme relatado na revista Stem Cell Research and Therapy , a equipe descobriu que o método de transplante, que envolvia o uso de um gene marcador no lugar do gene corretivo da fibrose cística, foi bem-sucedido em um modelo de rato.

Farrow diz que a chave para esse sucesso foi a abordagem inovadora da equipe, que envolveu a eliminação das células de superfície existentes para criar o espaço necessário para a introdução de novas células saudáveis.

“Se conseguirmos aperfeiçoar essa técnica, ela acelerará essa pesquisa empolgante que poderá melhorar significativamente a vida das pessoas que vivem com fibrose cística e potencialmente combater essa doença crônica que limita a vida ”. – Dr. Nigel Farrow, Autor do Estudo.

REFERÊNCIAS:

Texto traduzido do site News-Medical.net

Deixe uma resposta